POSICIONAMENTO DA ORQUESTRA
NAIPES ORQUESTRAIS
São cinco as famílias ou naipes de instrumentos: Cordas, Madeiras, Metais, Teclas e Percussão.
Cada família – naipe – tem suas características. Nas cordas, os músicos produzem o som ao passarem um arco por cordas retesadas, ou mesmo ao dedilharem as mesmas. Já nas madeiras e metais, os sons são produzidos pelo sopro dos músicos. Por fim, dos instrumentos de percussão os músicos obtém o som ao percutirem-nos ou agitá-los.
 
A FAMÍLIA DAS CORDAS
As cordas são a base das orquestras, pois constituem mais da metade dos instrumentos da mesma. Esta família é formada por: violinos, violas, violoncelos, contrabaixos e harpas. 
 
A FAMÍLIA DAS MADEIRAS    
 Os instrumentos da família das madeiras são responsáveis pela maioria dos solos dos sopros e fazem a ligação entre as cordas e os metais, bem como ajudam a manter a afinação de todo o conjunto. Aliás, a nota da afinação de toda a orquestra – o Lá3 – parte de um dos instrumentos do grupo das madeiras: o oboé.
  Os instrumentos da família das madeiras são: flautas, flautins ou piccolos, oboés, corne inglês, clarinetas, clarinetas baixo ou clarones, fagotes e contra fagotes.
  Esses instrumentos tem como característica principal a presença de palheta – simples ou dupla – e chaves.   
 
A FAMÍLIA DOS METAIS

Os sons dos Metais é também produzido pelo sopro dos instrumentistas. Como o próprio nome sugere, eles são construídos de uma liga de metais e cada instrumento consiste em um tubo dobrado ou enrolado no qual é colocado um bocal em uma das extremidades, onde o próprio músico sopra. A outra extremidade se alarga formando uma campânula – ou campana onde o som se projeta.
 A característica básica dos instrumentos da família dos metais é a presença de um bocal e de válvulas – ou pistos. Os trombones podem ser de válvulas ou de vara.
A família dos metais é formada por: trompas, trompetes, trombones e tuba.
  
 A FAMÍLIA DA PERCUSSÃO
Ao fundo do palco podemos ver a família da percussão. É um naipe vastíssimo que inclui: tímpanos, tambor, bombo, caixa clara, xilofone, triângulo, pratos e carrilhão, entre outros. Esta família é poderosa em termos de volume de som e por esta razão fica alojada no fundo do palco.  
  Para que esses instrumentos produzam som, temos que bater ou agitá-los. Alguns deles, como o tímpano e o xilofone, são afinados, podendo tocar uma melodia, ao passo que os demais não são afinados, produzindo desde toques suaves até ruídos ensurdecedores. A função básica dos instrumentos de percussão é ajudar a manter o ritmo das obras musicais.   
 
PIANO
Quando o piano começou a entrar no seu auge, no final do classicismo e início do romantismo, era visto e tratado apenas como instrumento solista. A orquestra estava em processo de crescimento - Beethoven já começa a tratar a orquestra de uma forma mais grandiosa do que Mozart, por exemplo . O piano já era um instrumento cheio de possibilidades - instrumento sinfônico, mas não se pensava em usá-lo como instrumento de orquestra. Isso muda ao longo do tempo, pois no séc. XX o piano passa a ser considerado como instrumento de orquestra. Stravinsky (Petrushka, Firebird), Villa-Lobos (Bachianas 2),  Shostakovich (Sinfonia 5) e Mahler (Sinfonia 8) utilizaram o piano como parte integrante da orquestra . Hoje já existe teste para piano integrante da orquestra ou piano correpetidor. 

 
Diferença entre Orquestra Sinfônica e Orquestra Filarmônica
As duas denominações representa a mesma composição artística,  contendo o mesmo número de componentes e composta pelos mesmos instrumentos. A diferença é que a orquestra filarmônica é subvencionada por amigos, artistas independentes (filos, em grego quer dizer amigos), enquanto a orquestra sinfônica é mantida por instituições oficiais do Estado.
A orquestra é uma das mais belas entidades artísticas de nossa civilização. Através dela é possível vislumbrar a engrenagem de dezenas ou centenas de vozes entoando num mesmo sentido a música escrita numa partitura. Assim, num conjunto orquestral se encerram valores de uma grande sabedoria intrínseca: A responsabilidade de cada um em gerar harmonia para um conjunto.

POSICIONAMENTO DA ORQUESTRA

NAIPES ORQUESTRAIS

São cinco as famílias ou naipes de instrumentos: CordasMadeirasMetais, Teclas e Percussão.

Cada família – naipe – tem suas características. Nas cordas, os músicos produzem o som ao passarem um arco por cordas retesadas, ou mesmo ao dedilharem as mesmas. Já nas madeiras e metais, os sons são produzidos pelo sopro dos músicos. Por fim, dos instrumentos de percussão os músicos obtém o som ao percutirem-nos ou agitá-los.

 

A FAMÍLIA DAS CORDAS

As cordas são a base das orquestras, pois constituem mais da metade dos instrumentos da mesma. Esta família é formada por: violinos, violas, violoncelos, contrabaixos e harpas.

 

A FAMÍLIA DAS MADEIRAS   

 Os instrumentos da família das madeiras são responsáveis pela maioria dos solos dos sopros e fazem a ligação entre as cordas e os metais, bem como ajudam a manter a afinação de todo o conjunto. Aliás, a nota da afinação de toda a orquestra – o Lá3 – parte de um dos instrumentos do grupo das madeiras: o oboé.

  Os instrumentos da família das madeiras são: flautas, flautins ou piccolos, oboés, corne inglês, clarinetas, clarinetas baixo ou clarones, fagotes e contra fagotes.

  Esses instrumentos tem como característica principal a presença de palheta – simples ou dupla – e chaves.  

 

A FAMÍLIA DOS METAIS

Os sons dos Metais é também produzido pelo sopro dos instrumentistas. Como o próprio nome sugere, eles são construídos de uma liga de metais e cada instrumento consiste em um tubo dobrado ou enrolado no qual é colocado um bocal em uma das extremidades, onde o próprio músico sopra. A outra extremidade se alarga formando uma campânula – ou campana onde o som se projeta.

 A característica básica dos instrumentos da família dos metais é a presença de um bocal e de válvulas – ou pistos. Os trombones podem ser de válvulas ou de vara.

A família dos metais é formada por: trompas, trompetes, trombones e tuba.

 

 A FAMÍLIA DA PERCUSSÃO

Ao fundo do palco podemos ver a família da percussão. É um naipe vastíssimo que inclui: tímpanos, tambor, bombo, caixa clara, xilofone, triângulo, pratos e carrilhão, entre outros. Esta família é poderosa em termos de volume de som e por esta razão fica alojada no fundo do palco.  

  Para que esses instrumentos produzam som, temos que bater ou agitá-los. Alguns deles, como o tímpano e o xilofone, são afinados, podendo tocar uma melodia, ao passo que os demais não são afinados, produzindo desde toques suaves até ruídos ensurdecedores. A função básica dos instrumentos de percussão é ajudar a manter o ritmo das obras musicais. 

 

PIANO

Quando o piano começou a entrar no seu auge, no final do classicismo e início do romantismo, era visto e tratado apenas como instrumento solista. A orquestra estava em processo de crescimento - Beethoven já começa a tratar a orquestra de uma forma mais grandiosa do que Mozart, por exemplo . O piano já era um instrumento cheio de possibilidades - instrumento sinfônico, mas não se pensava em usá-lo como instrumento de orquestra. Isso muda ao longo do tempo, pois no séc. XX o piano passa a ser considerado como instrumento de orquestra. Stravinsky (Petrushka, Firebird), Villa-Lobos (Bachianas 2),  Shostakovich (Sinfonia 5) e Mahler (Sinfonia 8) utilizaram o piano como parte integrante da orquestra . Hoje já existe teste para piano integrante da orquestra ou piano correpetidor.

 

Diferença entre Orquestra Sinfônica e Orquestra Filarmônica

As duas denominações representa a mesma composição artística,  contendo o mesmo número de componentes e composta pelos mesmos instrumentos. A diferença é que a orquestra filarmônica é subvencionada por amigos, artistas independentes (filos, em grego quer dizer amigos), enquanto a orquestra sinfônica é mantida por instituições oficiais do Estado.

A orquestra é uma das mais belas entidades artísticas de nossa civilização. Através dela é possível vislumbrar a engrenagem de dezenas ou centenas de vozes entoando num mesmo sentido a música escrita numa partitura. Assim, num conjunto orquestral se encerram valores de uma grande sabedoria intrínseca: A responsabilidade de cada um em gerar harmonia para um conjunto.

13 notas

  1. findingmyselfinmydreams reblogou esta postagem de detudoquasetudo
  2. andreslash reblogou esta postagem de blacksystem
  3. blacksystem reblogou esta postagem de detudoquasetudo
  4. detudoquasetudo publicou esta postagem